terça-feira, 21 de setembro de 2010


Estou na constância de minha confusão, não no que sinto, mas no que vejo

Tenho na alma um desejo intenso, não pela carne, mas pelo beijo

Dizem que o amor é o sentimento dos insanos, então vivo numa eterna insanidade

Minha loucura é querer-te

E nesse embalo de quereres, poderes, sentires vou buscando encontrar-te

Sufoco em meio a tanta saudade, saudade do teu corpo, do teu cheiro, do teu amor,

Saudade do seu olhar perdido, do seu sorriso timido, do teu calor

Me perco entre pensamentos e sentimentos, me acho em seus olhos

Curto os casos e acasos que me levaram até você

Brinco com nossos acertos e desacertos

Vivo nossos contos e encantos

Não me pergunte por que, respostas eu não tenho

Mas sigo na inscontância profunda de meu querer...

7 comentários:

  1. Bem profundo este texto.Gostei!
    =*

    ResponderExcluir
  2. Obrigada, tava com pensamentos inquietos, resolvi colocá-los no papel

    ResponderExcluir
  3. Eu fui o primeiro a ler! hahaha
    Escreve muito bem mesmo!

    ResponderExcluir
  4. E tu Breninho perguntando se era texto da Clarice Lispector, hehehe

    ResponderExcluir
  5. O texto é lindo,mas,as vezes me lembrou coisas de certo modo assustadoras para mim,e que só que viu meu interior sabe do que falo...
    parabéns vanessa,belo texto.

    ResponderExcluir